Entrar
Clique aqui para entrar

Arte em Trânsito @ Juiz de Fora - Zine Cultural

Set
23
2019

Arte em Trânsito @ Juiz de Fora



A exposição Arte Em Trânsito é um projeto do Colégio de Aplicação João XXIII, que divulga o trabalho dos alunos, como resultado do ensino artístico em interatividade com outras áreas e saberes.


Ingressos

Nos eventos que oferecem a possibilidade de ingressos "meia-entrada", é necessário comprovar a condição com documentação específica.

EVENTO JÁ REALIZADO


Arte em Trânsito (Foto: Divulgação)

 

Do dia 23/09 ao 10/11 (segunda-feira a domingo), é realizada a exposição do projeto Arte em Trânsito, do Colégio de Aplicação João XXIII. O objetivo da iniciativa é divulgar os resultados do ensino artístico em interatividade com outras áreas e saberes. Confira os locais em que a mostra será exibida. 



Arte em Trânsito (Foto: Divulgação)
 

O evento foi elaborado a partir de cinco perguntas: “O que pode o artista na escola?”, ”O que pode a arte na educação?”, ”O que pode a arte na escola?”, “O que pode a arte em trânsito?” e “O que pode uma escola sem arte?”.

 

Programação: 


MAMM: O que pode o artista na escola? (24/09 a 10/11)


•Coletiva composta pelos participantes das mostras culturais anteriores e das residências artísticas, colocados nas seguintes frentes:

As linhas: Ricardo Cristofaro (JF), Petrillo (JF), Lin Lima (RJ), Fernanda Morais (RJ); Os objetos: Valéria Faria (JF), Afonso Rodrigues (JF), Círculo das Mulheres da Terra (RJ); A rua: Coletivo Transverso (SP), Gabriel Ribeiro (SP); Os olhares: Leandro Faber (JF) e Ana Mariana Coutinho (JF); As fricções: Fabrício Carvalho (JF), Adriana Gomes (JF), René Loui (JF) e Ricardo Basbaum (RJ); O lúdico: Luiz Gonzaga (JF) e Priscilla de Paula (JF); As inquietações: (Residência Artística) Sandra Sato (JF), Bruna Gonçalves (JF), Marcelo Brant (Diamantina). Chamada: Josimar Freire, responsável pela arte do banner em frente ao MAMM

A exposição ainda vai apresentar uma linha do tempo da presença de artistas na escola
(Bolsista: Larissa Brandão) e textos informativos sobre cada artista.

Texto de abertura: Luciana Gruppelli Loponte (UFRGS)

 

Galeria Reitoria (UFJF): O que pode a arte na escola? (23/09 a 25/10)

 
•Propostas pedagógicas de docentes parceiros do projeto. Entre os professores participantes estão:


Renata Oliveira Caetano (CAp. João XXIII/ UFJF); Andréa Senra Coutinho (CAp. João XXIII/ UFJF); Frederico Crochet (CAp. João XXIII/ UFJF); Nati Borba (CAp. João XXIII/ UFJF); Bruna Tostes de Oliveira (Escola Municipal Bom Pastor/ PJF); Fernanda Morais (E. M. Prefeito Jammil Sabrá/ Prefeitura de Petrópolis); Leandro Souza (Colégio Pedro II/ Campus Humaitá); Karine Storck (CAp.da UFRGS); Carolina Esguep (Escola Helvira Hurtado de Matte/ Chile); Angeles Saura (Universidad Autonoma de Madrid/ Espanha). A exposição também vai apresentar textos informativos sobre cada proposta pedagógica.

Texto de abertura: Bruna Gonçalves (Artista/ Graduanda UFJF)

 

Galeria Guaçui (IAD): O que pode a arte em trânsito? (23/09 a 21/10)


Apresentação artística/documental com objetivo de criar uma aproximação com os estudantes da graduação e mostrar as diversas possibilidades de diálogo entre a arte e o contexto escolar.


Texto de abertura: Renata Oliveira Caetano.

 

CAp. João XXIII: O que pode uma escola sem arte? (23/09 a 04/10)


“A presença do que nos falta”: exposição com molduras vazias na Galeria Professor Edson Pável Bastos. A intenção poética é criar vazios e ausências que mobilizem a reflexão sobre a importância da presença da arte nas escolas.

“Em treinamento”: cartazes e ações performáticas organizadas pelo “Laboratório de Instantes” sob orientação de Letícia Bertagna (IAD/UFJF). “A proposta é um convite à reflexão sobre os múltiplos sentidos de estar em treinamento, relacionando processos artísticos e existenciais”.

“Fios, frestas e fendas: o lugar onde a arte brota”: a obra surge da oficina ministrada
por Fernanda Morais, voltada para estudantes do CAp. Inspirada pelo trabalho da artista Nerea Lekuona, Fernanda pretende encontrar fendas, falhas, fissuras na estrutura arquitetônica do prédio e ali inserir os trabalhos desenvolvidos pelos alunos.


 



 

O Zine Cultural não se responsabiliza por alterações de última hora efetuadas na programação deste evento sem comunicação prévia à redação.
Publicidade

Você também pode gostar!

Zine Imóveis
// Imóveis em destaque!

Publicidade