Entrar
Clique aqui para entrar

Cursinho Garra: o projeto que transformou a vida de estudantes das escolas públicas de JF! - Zine Cultural

Blog

Cursinho Garra: o projeto que transformou a vida de estudantes das escolas públicas de JF!

Por: Tatiana Graciano

Os alunos de medicina da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF/MG) tiveram a brilhante ideia de se unirem para ajudar pessoas em vulnerabilidade socioeconômica, por meio da educação. Muitos graduandos do curso passaram anos e anos dedicando-se ao estudo para prestar o vestibular e, em meio a tanto conhecimento retido em uma só pessoa, decidiram fundar o curso Pré-Enem. Assim, surgiu o Projeto de Extensão Cursinho Garra que, em sua primeira edição, em 2017, atendeu 60 estudantes de escolas públicas, com o máximo de qualidade possível. 



Cursinho Popular ajuda 70 vestibulandos neste ano.

 

Atualmente, o cursinho conta com 70 voluntários, que cedem o seu tempo de segunda a sábado, semana após semana, quatro horas por dia, ao longo de nove meses. O objetivo desse cronograma é transformar a realidade dos alunos de escolas públicas e também de seu ciclo social.  E você acha que os professores estão lá apenas para passar seus conhecimentos? Não. O Garra deseja mudar o paradigma que as famílias constroem pensando que as universidades não são um lugar para elas. Nisso, o propósito é formar profissionais e passar a cultura de que todos podem sonhar e conquistar os seus objetivos, de pai para filho.

 


Primeiro dia de aula do cursinho em 2017 | Foto: Divulação

 

O fundador do Cursinho Garra, Caíque Neves, relata que o curso é composto pelos próprios universitários da UFJF e possui sete departamentos compartilhados entre: administrativo, jurídico, executivo, relações humanas, financeiro, tecnologia estimativa, além do grupo de monitores. Vinte e um professores também fazem parte dessa equipe e dividem sua vida universitária com o "poder" de ensinar. Para selecionar os novos voluntários e alunos do cursinho, todos são convidados a passarem por uma seleção composta por provas e entrevistas. Para 2018, as inscrições para o processo (de novos alunos e/ou voluntários) já foram encerradas.


Daí você pensa, esses meninos devem ganhar algum dinheiro com o cursinho! É aí que você se engana! Os voluntários do Cursinho Garra não cobram nada pelas aulas e não recebem nenhum benefício financeiro para participar do projeto, o Caíque Neves ainda enfatiza: "Só ganhamos gratidão e o sentimento de dever cumprido". 

 


O cursinho disponibiliza atendimento estudantil e psicológico. | Foto: Divulgação.

 

Até o momento, 10 ex-alunos do cursinho já foram aprovados no Enem 2017 e outros ainda aguardam a lista de espera. A estudante Geovanna Schäfer foi aprovada em segundo lugar no curso de Engenharia Civil da UFJF, e conta como foi sua experiência no Garra: 

 

 Geovanna Schäfer

 "Não tem como contar toda minha experiência, porque não cabe neste texto. Mas todos lá foram maravilhosos. Ninguém nunca nos exigiu perfeição, muito menos os professores, uma vez que eles também eram alunos e tinham as suas responsabilidades. Eles não foram só professores, foram amigos, psicólogos, comediantes, mestres, sempre nos motivaram das maneiras mais distintas que você pode imaginar, desde levar frases animadoras, até apresentarem uma pessoa que saiu do mesmo lugar que a gente e agora é aluna de Medicina da UFJF. Nos tornamos pessoas melhores intelectualmente e também como ser humano. Era impossível não desenvolver uma empatia enorme lá dentro."

 

Geovanna, estudante de escola pública, não tinha condições de pagar um cursinho preparatório. Sua mãe é auxiliar de escritório e fazia esforço para bancar a filha no ensino médio. Portanto, o Garra foi uma parte importante de sua história. A ex-aluna lembra de como os professores eram empenhados, mesmo tendo os seus afazeres. E como esse meninos conseguem sobreviver nesta vida dupla de professor e aluno? É o que nos conta a diretora de comunicação e publicidade do Cursinho Garra, Letícia Lana: 

 




 Letícia Lana

 "Conciliar o curso com os estudos é uma tarefa que às vezes se mostra difícil. Em alguns momentos, a soma das minhas ocupações da vida acadêmica e do Garra apertam um pouco. Mas com organização tudo se encaixa e sai direitinho. Às vezes a gente perde um pouquinho do sono, mas é por uma causa maior!"


 


As aulas são feitas no prédio de Lestras (UFJF) | Foto: Divulgação

 

Todo o trabalho elaborado pelos estudantes de Medicina da UFJF tem uma recompensa:

 

Caíque Neves - Fundador do Cursinho Garra

 " Quem passa pelo GARRA, nunca mais enxerga a educação do mesmo jeito. Sempre vai ter uma afinidade, um amor por ela, pois vemos o quanto ela muda vidas. Nada se compara ao sentimento de receber uma ligação de um aluno que acabou de passar agradecendo por tudo o que fizemos. É um modo de se eternizar. Ficar pra sempre marcado."

 

As aulas do cursinho são dadas no prédio de Letras da Universidade Federal de Juiz de Fora, com a parceria do Cave, que doa as apostilas serão utilizadas durante todo o ano. Além disso, a Casa da Gráfica imprime os simulados dos alunos, gratuitamente. Mas não para por aí, o cursinho têm seus gastos e ainda precisa de ajuda para custear a locomoção de alguns alunos que não tem condições de chegar até o Campus da UFJF. Caso você tenha o interesse de ajudar o projeto, CLIQUE AQUI, e converse com essas pessoas que estão mudando o futuro do nosso país. 

 


Desejamos vida longa ao curso! | Foto: Divulgação.


Vamos falar uma coisa, esses meninos e meninas merecem muitas salvas de palmas, hein?Gostou de conhecer o projeto? Então, compartilhe com todos os seus amigos que vão gostar desta história! 


 

Para contribuir com o Cursinho Garra: 

👉 Facebook: https://www.facebook.com/garracursinhopopular/

👉 Instagram: @garra.cursinho

📲 Site: http://www.cursinhogarra.org/


 

 

Zine Imóveis
// Imóveis em destaque!
Publicidade