Entrar
Clique aqui para entrar


O dia em que o Zine conheceu a história de vida do Mamão! - Zine Cultural

Blog

O dia em que o Zine conheceu a história de vida do Mamão!

Por: Tatiana Graciano

Em 15 de janeiro comemora-se o Dia Mundial do Compositor. Por isso, decidimos fazer uma pequena homenagem ao juiz-forano Mamão! Armando Fernandes Aguiar, mais conhecido como Mamão, nasceu no dia 24 de agosto de 1938, e desde muito pequeno teve contato com o samba. Seu pai era diretor da escola de samba Feliz Lembrança.

 


Mamão | Foto: Tatiana Graciano


Na sua juventude, Mamão já escrevia sambas-enredos e no ano de 1968 participou de seu primeiro festival, o Festival da Canção, com a música “Adeus Diferença”. Tal música também foi gravada pela cantora baiana Ellen de Lima.  O samba sempre esteve presente em sua vida, inclusive em 1973, quando Mamão criou o famoso Bloco do Beco, que neste ano comemora 45 anos de história.
 


44ª edição de Bloco do Beco | Foto: Retirada do Facebook do Bloco do Beco
 

Um de seus maiores sucessos foi a música “Tristeza Pé no Chão”, que em primeiro momento foi gravada por Clara Nunes e vendeu mais de 100 mil cópias. Depois disso já foi regravada por diversos artistas, como Alcione, Tereza Cristina e Zeca Baleiro. A canção descreve a vida em meio ao desânimo, à tristeza, mas utiliza o samba como fuga do sofrimento.

 


Clara Nunes canta "Tristeza Pé no Chão"
 

No ano de 2014, o cantor Criolo lançou uma música que tem a mesma melodia do samba  de Mamão interpretado por Clara Nunes. Segundo ele, esta história já foi finalizada: “Eu disse a ele (Criolo), ponha uma pedra nessa história. Mas das próximas vezes tenha mais cuidado, porque ficou feio para você”, contou o compositor em entrevista exclusiva para o Zine Cultural.



Música em que Criolo foi suspeito de plágio


Armando alega não existir inspiração: “Existe um tema e você tenta escrever sobre aquilo, estuda se alguém já escreveu algo, se já tiver a letra, busca outra abordagem. O que existe mesmo é a transpiração. Você escreve pouco, se não ficou bom, muda. Já tive músicas que demoraram 15 anos ou mais para serem finalizadas”, descreve Mamão. Em sua trajetória, o artista lançou três DVDs autorais, um deles em comemoração aos 30 anos do Bloco do Beco. 

O compositor deixa uma dica à aqueles que pretender viver de música: “Estude! Porque se a música não der certo, você tem o estudo". Tudo que ele buscou e lutou na vida se resume em uma frase dita por ele mesmo: "Vou brincando de fazer Samba!". 

 


Compositor juiz-forano brilha com seus sambas | Foto: Tatiana Graciano
 

Curtiu conhecer um pouco mais de um dos ícones juiz-foranos? Compartilhe com quem irá gostar da história deste grande compositor! 

Zine Imóveis

// Imóveis em destaque!
Publicidade