Entrar
Clique aqui para entrar

Dos versos à dança - Zine Cultural

Blog

Dos versos à dança

Por: Natália Andrade

Com onze espetculos no currculo, a Cia de Dana Deborah Colker acumula prmios e grandes apresentaes ao redor do mundo. O trabalho da companhia autntico e sempre surpreende a plateia, com coreografias impecveis e histrias que emocionam. Deborah Colker e seus bailarinos voltam a Juiz de Fora neste fim de semana, para uma apresentao nica do espetculo Tatyana. Confira o bate-papo com a coregrafa:

A sua companhia j se apresentou em diversos pases do mundo e voc reconhecida como uma das mais importantes coregrafas brasileiras... Como transformar esse reconhecimento em inspirao para o trabalho dirio?
Esse reconhecimento bacana, porque o trabalho rduo. A gente ensaia 7 horas e 45 minutos todos os dias, faa chuva ou faa sol. Quando temos espetculo no horrio de 21h, a gente comea o dia s 03h, porque a gente tem que pensar no espetculo que vamos apresentar e algumas vezes temos apresentaes diferentes em outros lugares. Estamos em um momento, por exemplo, em que estamos fazendo Tatyana, acabamos de fazer uma grande temporada popular no Rio de Belle e recentemente chegamos de Toronto, no Canad, com Mix. Ento a gente tem trs espetculos de repertrio em cartaz e j estamos com um trabalho novo, que estamos comeando a desenvolver. Tudo isso feito com a mesma Companhia, ento um trabalho de muita preciso, dedicao e que demanda muito tempo, demanda a vida da gente. O nosso trabalho estar sendo reconhecido, estabelecendo essa conexo com o mundo inteiro, d estima pra gente continuar, muito bom.

Como o processo de adaptar uma obra literria para um espetculo de dana, como aconteceu em Tatyana?
A obra Evguni Oniguin do incio do sculo XIX e foi escrita em versos, ento estamos falando em poesia. A poesia e a dana estabelecem um dilogo muito especial, porque a poesia traz e possibilita muitas metforas, associaes, muitos sentimentos que voc pode traduzir em cada uma das palavras que o Aleksandr Pchkin escreveu quando ele trouxe essa histria. uma histria de amor, da revelao de um amor. Eu adaptei essa obra reduzindo os personagens, concentrei ela em cinco personagens, comeando pelo prprio Oniguin, que o protagonista do livro. Pra mim a Tatyana muito importante, por isso eu dei o nome de Tatyana ao meu espetculo. Outros dois personagens so a Olga, irm da Tatyana, e o Lenski, que o noivo da Olga, e se torna um grande amigo do Oniguin. Eu me apaixonei por esses quatro personagens e eu trago eles pra cena. Alm deles, eu tambm trago o autor ? o Pchkin ? que est presente no palco, construindo essas relaes entre os quatro personagens, trazendo esses sentimentos, essa rede de acertos to importante que se estabelece entre eles, para falar sobre o amor, o cime, a coragem, a escolha. So aes to importantes e impressionante como uma histria do sculo XIX to atual nesses sentimentos. So emoes que fazem parte da nossa vida, ento adaptar uma histria do mundo russo, trazer a msica russa, trazer essa intensidade e a dramaturgia do mundo russo muito inspirador.
O que o pblico vai encontrar no palco quando assistir a esse espetculo?
a possibilidade de contar uma histria atravs da dana contempornea, sem mmica, sem pantonima, potencializando esses personagens e a histria deles atravs do movimento e atravs do sentimento. um espetculo que tem muito movimento! No primeiro ato tem uma rvore, que a casa da Tatyana, e a natureza que o Pchkin adora. Essa rvore traz esse lugar, a casa dela, a intimidade e ao mesmo tempo se pode ir associando esses galhos como as estaes e o lugar em que o duelo acontece. No segundo ato essa rvore sai e vem o meu cenrio mais caro, mais minimalista. o que menos tem coisas, mas traz inmeras possibilidades, muita atmosfera, muita textura diferente. um momento muito potico quando o Oniguin volta e reencontra a Tatyana. Nesse momento ela fala que j tarde, porque ela havia escrito uma carta revelando seu amor pro Oniguin e ele falou que no queria nada com ela. Depois de anos, depois de ter matado o Lenski, ele volta e quer a Tatyana de volta. A ela fala que j tarde, mas demora a tomar essa deciso, ela tem uma noite inteira com febre, sonhos erticos. So trs telas de transparncia e a gente trabalha com a luz e a apario. Os movimentos aparecem e desaparecem atravs de jogo de luz e projees, ento muito potico. Eu acho que a plateia tem dois momentos: um momento de muita ao, j conhecido da companhia, e um outro momento de muita poesia, muita leveza.

A Cia de Dana Deborah Colker apresenta o esptculo Tatyana nesta sexta (21), no Cine-Theatro Central. 
Zine Imóveis
// Imóveis em destaque!
Publicidade