Entrar
Clique aqui para entrar

Livre expressão artística - Zine Cultural

Blog

Livre expressão artística

Por: Vinícius Barreto

Antes mesmo de despontar no programa Super Star, a Suricato já era reconhecida no meio musical, tendo como fãs ninguem menos do que Lulu Santos, Fernanda Takai, Paulinho Moska, Leoni, e outros grandes nomes da música brasileira. A banda  traz instrumentos e influências de todas as partes do mundo, fazendo um som impossível de ouvir uma só vez.
E para a alegria dos fãs juiz-foranos, a banda se apresenta pela primeira vez na cidade nessa sexta feira, no Cultural Bar.
Foto: Paula Costa
 
Entrando de uma vez no clima, o Zine Cultural bateu um papo com a banda sobre a origem da Suricato, influências e muitas outras coisas que você confere aqui. 
A banda é formada por músicos experientes já com carreira e estilo bem definido. Como foi o processo de formação da Suricato?
Rodrigo Nogueira: A principal motivação foi a da livre expressão artística além dos limites da guitarra. Nasci guitarrista mas não compositor, isso veio mais tarde com muito exercício assim como o canto. Comecei a levar a composição e escrita bem a sério e chamei alguns amigos que , como eu, acompanhavam artistas em suas turnês para formar um núcleo criativo. Essa é a segunda formação da banda mas com uma sonoridade e química que a gente espera encontrar a vida inteira. Somos todos amigos há algum tempo e digamos que, depois desse tempo, resolvemos assumir esse casamento. 

 
Qual foi a principal mudança depois do programa Super Star?
Rodrigo Nogueira: Além do óbvio reconhecimento e projeção, creio que melhorou muito nossa produção e organização artística. Tínhamos que pensar em músicas de 2 minutos junto a um número musical atrativo visualmente, além de filtrar o que temos de melhor para mostrar. Ser comparado com outras bandas tão diferentes não foi fácil, mas vejo que ajudou ainda mais a aceitarmos que não precisamos entrar numa corrida desesperada por entendimento. Queremos uma carreira longeva e que nos dê orgulho lá na frente, pela honestidade e não somente por percentual de aceitação.
Foto: Paula Costa

 
Além de músicos, vocês também são pesquisadores musicais. Qual a importância de tanta pesquisa no som de vocês?
Rodrigo Nogueira: No nosso tipo de som é fundamental. Acho mesmo que o papel do músico é beber de muitas águas, ser plural e fiel ao mesmo tempo. Pesquisamos e escutamos muita coisa pois a gente ama música, simples. É delicioso escutar um som novo, comprar um instrumento que não sabemos tocar direito. Mas sei que é uma busca pessoal e não nos faz melhor que ninguém por termos esse interesse.

 
Quais as principais influências da Suricato?
Rodrigo Nogueira: Country, Folk, Classic Rock, Blues e até Modas de Viola… Quando paramos para pensar nisso vemos que adoramos músicas de raiz, cada povo possui uma expressão de raíz e elas são muito parecidas entre si. Mas é tanta coisa que a gente escuta que é inevitável ter um pedaço de muita coisa misturada dentro da gente.

 
Juiz de Fora aguarda esse show desde o final do programa. Qual a expectativa de tocar pela primeira vez na cidade?
Rodrigo Nogueira: Amamos Juiz de Fora! Principalmente pela tradição em valorizar músicos e estilos como o Rock e Blues. Todo músico que conheço fica animadíssimo quando tem show por aí. Ficaremos honrados em tocar o coração das pessoas. Não mediremos esforços para manter essa tradição de bons shows que a cidade proporciona.
Zine Imóveis
// Imóveis em destaque!
Publicidade