Entrar
Clique aqui para entrar

Felguk no Summer Festival - Zine Cultural

Blog

Felguk no Summer Festival

Por: Talita Scoralick

 
Eles já remixaram músicas da popstar Madonna, do rapper Flo Rida, com participação de David Guetta, e do grupo The Black Eyed Peas. Já tocaram no maior festival de música eletrônica do mundo e são os únicos brazucas a ocuparem a lista dos cem melhores DJs da atualidade.
 
Batemos um papo com Felipe Lozinsky (Fel) e Gustavo Rozenthal (Guk), sobre o universo da música eletrônica e o que o eles vão preparar para o Summer Festival, que acontece no dia 14 de fevereiro, no La Rocca.
 
Como vocês se sentiram sendo o único projeto brasileiro a participar de uma das maiores festas de música eletrônica do Mundo, a Tomorrowland?
Sensação incrível de conquista e do trabalho sendo reconhecido internacionalmente. Foi o segundo ano consecutivo sendo embaixador no festival e esperamos que esse ano não seja diferente, estar lá tocando com inúmeras bandeiras brasileiras para o alto, emocionante.

A que vocês atribuem o avanço de 12 posições na revista DJMAG?
O dever de casa foi bem feito e o resultado veio naturalmente. O ano de 2013 foi muito bom para o Felguk, com vários projetos e com bons lançamentos. Contamos também  com a força dos nossos fãs brazucas que estao sempre nos apoiando nessa longa jornada. \o/ \o/
Dentre esses tantos momentos importantes para a carreira de vocês, algum que mais marcou?
Sim, ano passado lancamos nosso EP Slice & Dice e junto a ele a tour temática. Ficamos muito realizados com o projeto, não apenas uma realização profissional, mas também pessoal. Além do EP, inúmeros incríveis shows e tours.

Existe algum lugar que vocês ainda querem tocar ou meta que querem alcançar?
Estamos sempre atrás de novas metas e desafios a serem conquistados. O ano de 2014 comecou bem com nosso primeiro tour para Austrália, lugar aonde sempre quisemos tocar e agora estamos já com um tour pré-marcado para Ásia.
Vocês estão em constante transformação e processo de criação. Como é produzir algo novo em meio a tanta novidade?
Realmente a indústria da música tem estado muito dinâmica em relação a novidade de gêneros musicais, mas sempre usamos isso a nosso favor na hora de criar. A sonoridade Felguk vai ser sempre ouvida em nossas músicas, independente do que esteja acontecendo na indústria, estamos sempre adaptando, assim nao perdemos nossa identidade e agradamos a todos.
Como vocês vêem o espaço da música eletrônica no Brasil?
A cena eletrônica no Brasil está num crescimento meteórico, de alguns anos para cá tem sido exponencial e com a copa e as olimpíadas a tendência é só aumentar. Tivemos clubes brasileiros destacando-se na poll da revista inglesa DJ Mag, isso é mais um indicador que o Brasil é a bola da vez.
O que levam em consideração para prepararem o set de cada festa e o que a galera juiz-forana pode esperar no Summer Festival, no dia 14 de fevereiro?
Mudamos nosso repertório a cada praça que tocamos. Tem lugares que precisamos ir para uma vertente mais mainstream e as vezes para uma vertente mais underground, mas sempre mantendo a sonoridade Felguk nos nossos sets. Juiz de Fora foi uma das primeiras cidades que o Felguk ficou conhecido, temos um carinho especial, é como se fosse nossa segunda casa. No Summer Festival, podem ter certeza que o show vai ser preparado com esse mesmo carinho que Juiz de Fora sempre nos recebeu.
 
Saiba mais sobre o Summer Festival 2014.
Zine Imóveis
// Imóveis em destaque!
Publicidade