Entrar
Clique aqui para entrar

Audiovisual na praça - Zine Cultural

Blog

Audiovisual na praça

Por: Talita Scoralick

Durante uma semana, aproximadamente 35 mil pessoas se reúnem numa pequena cidade histórica para respirar a cultura audiovisual. Com oficinas, debates, seminário, exposições, lançamento de livros, cortejo da arte e a exibição de 100 filmes em pré-estreias nacionais e mundiais,  a Mostra de Cinema de Tiradentes chega à sua 18ª edição consolidada como a maior plataforma de lançamento do cinema brasileiro independente,  inaugurando o calendário audiovisual do país em 2015 com a programação entre os dias 23 e 31 de janeiro.
E a apenas 150km de JF, o evento é destino de vários juiz-foranos que desembarcam na cidade.
Lucas Duarte vai pela primeira vez. "Sou doido com Tiradentes e por cinema e o filme de uma amiga minha foi selecionado pra mostra, então vou pra prestigiar. Ouvi excelentes recomendações do festival e acredito que este seja um dos mais importantes do país".
Carol Caniato também faz estreia no festival. Mestranda em Comunicação Social, ela é diretora do curta "Marx Pode Sair", que vai passar na Mostra Cena Mineira.  "Vai ser a segunda exibição do filme, que ganhou o prêmio incentivo do Primeiro Plano. A mostra sem dúvidas conquistou um espaço muito importante no cenário nacional. Há anos ouço falar dela. Acho um privilégio para os produtores da região terem um festival preocupado com o que tem se produzido por aqui, ainda mais por conta da visibilidade que tem. Pra nós vai ser uma experiência maraviilhosa ver nosso filme exibido lá. Estamos muito felizes com a conquista!", comemora.
Uma das atrizes do curta "Marx pode sair", e roteirista do infantil "Sansão", Analu Pitta participa do festival desde 2009. "É incrível ter a oportunidade de assistir curtas e longas metragens nacionais que raramente chegam aos cinemas de Juiz de Fora; Além disso, é revigorante entrar em contato com quem, assim como eu, está batalhando para fazer cinema hoje, no país. Sempre volto dos festivais com a sensação muito gostosa de que sim, vale a pena fazer filmes, sempre e sempre. Essa edição é ainda mais especial para mim porque, pela primeira vez, filmes nos quais participei serão exibidos. Eventos como o festival de Tiradentes são cruciais para a produção de cinema na região: um espaço realmente interessante para exibir seu filme, para debater, para ver as pessoas vendo algo que começa tão íntimo, é empolgante, é o que sustenta, em muita gente, a vontade de persistir fazendo filmes de maneira independente", conta.
Fotos: Divulgação evento
Oferecida gratuitamente, a 18ª edição homenageia a atriz Dira Paes. Na abertura, será exibido o longa-metragem inédito "Órfãos do Eldorado", em que Dira atua sob direção de Guilherme Coelho em adaptação do romance do autor amazonense Milton Hatoum. Confira mais detalhes clicando aqui.
Zine Imóveis
// Imóveis em destaque!
Publicidade