Entrar
Clique aqui para entrar

Da MPB ao Samba: os treze anos de música de Thiago Miranda! - Zine Cultural

Blog

Da MPB ao Samba: os treze anos de música de Thiago Miranda!

Por: Rívia Petermann

13 anos de carreira, aproximadamente quatro mil shows apresentados, e uma trajetória artística e musical pontuada por conquistas, aprendizados, mudanças, e, claro, samba. Não é atoa que o juiz-forano Thiago Miranda foi o ganhador do 23° Prêmio da Música Brasileira, no concurso Vale Cantar - um das premiações mais importantes da música brasileira - que coleciona em sua história nomes como Roberto Carlos,  Caetano Veloso, Gilberto Gil, entre outros.
 

E, agora, o músico convida todo o público para celebrar esses anos bem aproveitados em um show repleto de participações especiais, na quarta-feira, 13 de setembro. Roger Resende, Salim Lahma, Alessandra Crispin, Bebeto Castro, Fred Fonseca, Fátima Gomes, Wash Souza, seus parceiros do grupo Samba do Miranda, Arthur Miranda e Mariana Assis se juntam ao coro liderado por Thiago, no qual ele faz um passeio musical por canções que relembram momentos especiais de sua carreira, com o show "13 anos de música"! A entrada é franca, e os detalhes para adqurir o ingresso estão no fim da página. 

 


Thiago Miranda (Foto: @thiagomirandaoficial)
 

O currículo de Thiago Miranda é imenso, como não poderia deixar de ser em tantos anos de entrega e dedicação artística. Todo bom juiz-forano já se emocionou ou se identificou com as interpretações e composições do artista, que traduz muito bem o espírito cultural de nossa cidade. O cantor está em processo de produção do seu novo álbum, "Samba pra Elas", com previsão de lançamento para o mês de dezembro, no qual exalta o samba e a admiração do universo feminino. Para celebrar ao lado dele esses momentos - 13 anos de carreira e mais um lançamento inédito - conversamos com Thiago para saber diretamente dele sobre momentos e aprendizados cruciais de todos esses anos,  assim com uma palinha sobre seus planos futuros. Afinal, com seus trejeitos de compositor, poeta e sambista, ele sabe contar essa história muito bem! Confira!

 


 

ZINE -  O que mais mudou, ao longo destes 13 anos, no seu trabalho como músico?


Thiago Miranda
"Do ponto de vista da relação com o público, mudou o nível de reconhecimento, de maturidade. O envolvimento com o trabalho traz uma valorização maior por parte do público e das pessoas de modo geral. Então, isso mudou um pouco a forma como eu sou requisitado, chamado, contratado e afins. Muitas vezes não é o ideal, mas melhorou muito. Artisticamente, evoluí muito e ainda tenho muito o que aprender. Fui me redescobrindo, descobri mil deficiências e mil virtudes, ganhei muito jogo de cintura. São quase quatro mil shows em 13 anos. Então sei lidar muito melhor com qualquer tipo de situação hoje, tenho mais know how. E virei compositor de lá pra cá, coisa que não era, e criei uma relação muito íntima com isso. Acho que o meu trabalho artisticamente também ganhou uma cara e uma personalidade que não tinha quando comecei, e isso vem amadurecendo e se consolidando cada vez mais. De lá pra cá tive muitas experiências com muitos ídolos, com muitas pessoas referência, assim como as difíceis. Muita coisa mudou, tanto artisticamente, pessoalmente, quanto no trato e no convívio com todo o meio e com as pessoas também. "


ZINE - Se tivesse que destacar um momento que foi crucial para você, qual seria?

Thiago Miranda
"O convívio, os shows, e a estadia em Londres - fiquei um mês por lá, fiz sete shows - e aquilo ali foi crucial pra eu ver que muita coisa não é tão bonita à distância quanto a gente imagina, outras são muito mais do que a gente imagina, muita coisa não é tão fácil quanto a gente imagina, outras a gente tem mais que imagina ... Foi um choque de realidade que me deu parâmetros importantes. Agora, o mais lisonjeiro e emocionante foi ganhar o Prêmio da Música Brasileira!"

 


Thiago Miranda (Foto: @thiagomirandaoficial)

 

ZINE - Quais as novidades e diferenciais do seu próximo disco, "Samba pra Elas"? 

Thiago Miranda
"Há muitos projetos para tocar agora, a maioria em torno desse disco. Vamos tentar faxer esse disco correr, tanto fonograficamente quanto em turnê também. A ideia é trazer o samba como carro-chefe do trabalho, colocar ele no lugar que ele já merece há um tempo na minha vida, porque foi uma coisa que me arrebatou, uma paixão. E é isso que eu quero mostrar para as pessoas: que eu sou o samba, que o samba está em mim de forma autêntica e arrojada, consistente. "

 

ZINE - Como surgiu a ideia de desenvolver este tema?

"O tema surgiu justamente por conta do poder que o samba tem em minha vida - de me transformar de um mero intérprete a um compositor.  Ele me trouxe isso. Com o samba, eu aprendi que eu podia escrever sobre praticamente qualquer coisa, e que podia ficar interessante. Com isso, eu compus para uma moça em uma roda de samba, que me pediu pra fazer algo especial para ela, pois na ocasião seguinte seria seu aniversário. Depois, em uma outra situação, em uma outra roda de samba, compus para uma outra figura e, quando eu vi, eu tinha três ou quatro sambas que falavam de figuras femininas. E vi uma beleza naquilo, uma linha de costura linda. E muito naturalmente também foram surgindo outras música que dialogavam com o universo feminino. Quando eu vi, foi bom, fiz mais uma ou outra, e pronto. Eu estou tentanto filtrar agora, tá difícil enxugar o repertório do disco. Mas surgiu assim, através do samba e dessa coincidência inicial, dessas várias personagens e também da admiração pelo universo feminino, dessa sensibilidade extra."

 


 

ZINE - Como que foi essa transição de músico para também compositor? Foi meio como encontrar uma parte 'adormecida' ainda?

Thiago Miranda
"Minhas referências eram mais de canto. Depois eu fui me envolvendo e vi que tinha algo a dizer e não sabia como, era uma frustração. Era, realmente, uma parte adormecida e desencantada. Eu ficava realmente me perguntando se eu ia ficar refém. E meu primeiro disco, por exemplo, tem só três músicas minhas. E o segundo já é o contrário, tem só três regravações, consegui inverter bem a proporção. Sem dúvidas foi encontrar um caminho pra me revelar, pra me libertar, sempre gostei de escrever mas não achava uma forma, era muito autocrítico, e compor trouxe isso de uma forma leve, foi realmente muito bom. "
 

ZINE - Onde você se vê daqui há mais 13 anos?! 

"Eu prefiro dizer 'como' eu me vejo daqui há treze anos. 'Onde' não faz muita diferença para mim. Eu quero estar cada vez mais em teatros, em ambientes que propiciem um show e menos o entretenimento, apesar  de eu achar que ele faz parte do show e precisa ser pensado como uma forma de prender o outro para si. É importante saber entreter dentro do trabalho artístico, mas eu me vejo um pouco mais distante dos bares. Mas nunca totalmente distante, é uma realidade que eu quero que se perpetue na minha carreira, não quero abandonar nunca essa coisa informal do bar, mas me ver um pouco mais em teatros. Mas, acima de tudo, independente de onde, eu quero me ver tocando, cantando, compondo e de preferência com um coro junto, com uma galera cantando junto, é isso que eu quero. E aí, onde quer que seja, vai tá bom demais!"

 


Thiago Miranda (Foto: @thiagomirandaoficial)
 


SERVIÇO: Thiago Miranda - 13 Anos de Música

📍 Onde: Cine-Theatro Central

💵 Valor: Entrada Franca | A entrada é gratuita e irrestrita, sendo feito apenas um cadastro prévio para os que querem garantir seus ingressos. Inscreva-se AQUI. O resgate dos convites pode ser feito em toda a rede Droga Mais, no Pluri Bistrô e no Espaço Excalibur. 

Portaria: Não é garantida a disponibilidade de ingressos na entrada do evento. Caso tenha ingressos serão encontrados na bilheteria do Cine-Theatro Central.

☎️ Telefone:  (32) 99971-7474

📱 Facebook: Thiago Miranda

_INSTINHA.jpg Instagram: @thiagomirandajf

Zine Imóveis
// Imóveis em destaque!
Publicidade