Zine Cultural - 11 Anos

Publicidade

CES
MANSÃO
PROMOÇÕES

29 Out 2014

Movidos pelo Amor

Publicado em Blog as 14h30





Diferente dos contos de fadas, a história da Fundação Ricardo Moysés Júnior não começa como de costume. Foi depois da morte do filho, que dá nome à instituição, que seus pais Ricardo Moysés e Jane Berlose Moysés reuniram força e muito amor para criar a Fundação Ricardo Moysés Jr.

Se o começo não foi bem como nos contos, o final pode muito bem ser como nos mais bonitos filmes, mesmo com a história estando longe de acabar. Já são 20 anos ajudando crianças e adolescentes portadores de câncer. “É uma alegria imensa para nós completar esses 20 anos de Fundação. Alegria maior em saber que a gente ajuda cada vez mais. O apoio aumentou muito ao longo desses anos, melhorando nossa estrutura para ajudar a quem precisa. É gratificante ver que nosso trabalho faz a diferença na vida dos assistidos”, conta Jane Moysés. 

Ao longo dessas duas décadas de trabalho e muito amor, a Fundação já recebeu mais de 1250 assistidos. “Não teria como citar uma história só nesses 20 anos. Mas nenhuma família que passa por aqui sai do mesmo jeito que entrou. Já recebemos crianças que não conheciam televisão, pizza e até banheiro. Infelizmente nem todas têm o final feliz como num conto de fadas, mas nós ficamos muito felizes quando um final feliz acontece” comenta Jane. 

Confira o vídeo feito em comemoração aos 20 anos da Fundação

"Eu só tenho a agradecer, aos funcionários eempresas que ajudaram, à mídia sempre divulgando nossos trabalhos, os políticos que nos apoiam e todos que acreditam e fazem  parte dessa emocionante história”, finaliza Jane Moysés.

Ajude e faça parta dessa história com um meio tão feliz quanto qualquer final de conto de fadas. 

Publicado por: Vinícius Barreto


 
 



29 Out 2014

Eu Fui: Doce Doce

Publicado em Blog as 13h00





Você é daqueles que adora comer fora de casa, mas anda um pouco cansado de ir sempre aos mesmos lugares? A Equipe Zine Cultural também passou por isso! Mas, amantes das delícias que somos, andamos descobrindo novos estabelecimentos recheados de comidas gostosas. E é claro que não vamos guardar essas delícias só pra gente, né? A partir de agora, começamos a mostrar pra vocês todos os lugares em que a gente comeu e aprovou! 

Doces: quanto amor venho nutrindo por essas delícias ao longo dos anos! E, é claro, que um dos meus preferidos sempre foi o brasileiríssimo brigadeiro, que foi criado em épocas de campanha política há muitos anos atrás. De uns tempos pra cá, a onda do brigadeiro gourmet invadiu as cidades. E não é que eu fui dar a sorte de me deparar com uma brigaderia bem na minha rua, na porta de casa. Com o espírito de gordisse falando mais alto, resolvi experimentar.

O estabelecimento em questão é a Doce Doce Brigaderia & Café, que traz como lema: “Happy food, happy people”. E olha que é bem verdade, porquê é difícil ficar triste lá. O lugar é super aconchegante, com poltronas, banquetas, quadros decorativos e música ambiente, perfeito pra bater um papo ou até mesmo dar uma relaxada. O atendimento também não fica atrás, com pessoas simpáticas, querendo proporcionar bons momentos aos clientes.
E o cardápio? Ah, esse é de dar água na boca! Tem brigadeiro de tudo quanto é sabor: tradicional, limão, maracujá, churros, canela, ninho, nutella, tricolor e por aí vai... Além deles também tem tortas, salgados e cafés. Difícil mesmo é decidir o que comer! Já fui lá diversas vezes e da última vez (quando tirei todas essas fotos), as escolhas foram um tradicional, um de ninho e um de prestígio.  E agora já to pensando em quais serão os próximos que eu vou provar!
Fica a dica do Zine Cultural: vale a pena dar uma passada para experimentar todas essas delícias!
Para saber mais:
Nome do Estabelecimento: Doce Doce Brigaderia
Endereço: Rua Braz Bernardino (Braz Shopping, Loja 97) - Centro
Telefone: (32) 3026-2246
Facebook: goo.gl/3C3f6C

Publicado por: Natália Andrade


 
 



28 Out 2014

Poetisa, cantora e atriz

Publicado em Blog as 19h00





Poetisa, cantora, atriz e também jornalista, Elisa Lucinda se divide entre todas essas funções brilhantemente! Rosto conhecido pelas novelas, voz conhecida nas músicas e participações especiais, sua escrita está prestes a ser conhecida de vez no Sesc Literatura deste mês, que acontece amanhã (29), no Cine-Theatro Central. Em um bate-papo com o Zine Cultural, Elisa falou sobre suas inspirações, a entrada no mundo da escrita e a leitura na sociedade atual!
Quando começou seu interesse pela poesia?
Eu gostava de falar poesia nas festas de escola. Acho que eu já gostava é de me apresentar e a poesia me atraiu logo na infância. Observadora, quando eu tinha apenas onze anos, minha mãe me botou para estudar declamação com dona Maria Filina, uma artista maravilhosa que me ensinou a poesia falada de um jeito tão divisor de águas que até hoje seu método faz sucesso. É a base do que eu uso e é um dos meus ofícios principais: dizer versos. Quando mais tarde, aos 17 anos, vieram os primeiros poemas meus, eu já sabia de cor milhares de poemas dos grandes poetas modernistas da língua portuguesa que eu tinha aprendido com a minha professora. Só hoje compreendo que a descoberta da poesia em minha vida foi um "eureca". Desde menininha eu sempre senti um grande espanto pela vida, um forte impacto da sua beleza aos meus olhos e em mim. No entanto, só hoje vejo que é a poesia quem veio ao meu socorro para dar nome a esse espanto. 

Quais autores mais te inspiram ou são referência para você?
Acho que o Fernando Pessoa é o grande autorizador de todos nós, da minha geração e da que nos antecedeu. Mas ele não está só. Há o Quintana, a Adélia, o Drummond, o Bandeira e a própria Cecília, que me ensinou as delicadezas com as suas sofisticadas cantigas. Tem muita gente poeta que funcionou e funciona como mestre em mim. Livro de poesia você nunca acaba de ler e com os outros poetas você nunca cessa de aprender. 
 
Você acredita que o jovem lê menos atualmente?
Acho que sim e não e acho que, seja o que for, é transitório. Se de um lado eles estão sem paciência para ler livros de muitas páginas, por outro lado eles estão lendo até para namorar. As pessoas estão se escrevendo, é a volta das cartas, só que onlines. Chegam na hora e em tempo real. Eu estava preocupada com isso. Achava que ninguém escrevia mais nenhum bilhete, que dirá uma missiva. Mas não. Está todo mundo se escrevendo para tudo, todos os assuntos e consequentemente lendo mensagens e muitos conteúdos o tempo inteiro. Eu acredito que o livro vai seduzir as pessoas sempre e como objeto não acabará. Acho que com o tempo a gente ajeitará essa vida moderna de modo que ela amplie nossa capacidade de absorver os saberes e desenvolver nossas intelectualidades. O livro sempre será mágico e ler é ainda a viagem mais barata do mundo. 
Qual o papel da poesia na sociedade brasileira? Você acha que ela está perdendo espaço para outros formatos literários?
Não, eu acho que ela vem melhorando, vem ampliando os seus espaços. Eu mesma faço muitos recitais por ano e vou a milhares de feiras de livro onde tem sempre a poesia no cardápio. Aliás, as feiras de literatura do país têm se ampliado vertiginosamente. Outro dia falei poema dentro de uma feira do livro, em uma feira pecuária, para se ter uma ideia. Vejo muitos recitais no país inteiro. A poesia não acabará!
 
E dentre tantas funções e papeis que você desempenha brilhantemente, há algum novo sonho por explorar?
Há sim, mas eu não quero dizer. Estou batendo todos os tambores para ele acontecer. Quando acontecer eu conto!

Publicado por: Natália Andrade e Talita Scoralick


 
 



28 Out 2014

Que tal um cômodo novo?

Publicado em Blog as 14h00





Você gosta de viajar? Conhecer novos lugares é incrível, não é mesmo? Ficar hospedado em hotel é uma beleza, mas.... É fato que nada se compara com estar em casa! É no nosso "lar doce lar" que sempre passamos bons momentos e descansamos, estudamos, relaxamos e por aí vai...

Pensando nisso o Zine Cultural, em parceria com a Unierre Planejados, apresenta a promoção "Me Canto Com a Minha Cara". Uma grande chance de reformar o seu cômodo predileto com móveis novinhos!

Você quer saber como?

É  fácil, é rápido e é grátis! Clique AQUI e confira quais são os passos para participar do Concurso Cultural. Boa sorte!

Publicado por: Redação


 
 



28 Out 2014

A vida de Tim Maia nos cinemas

Publicado em Blog as 13h44





 
A estreia da cinebiografia do ícone pop “Tim Maia” acontece nesta quinta-feira (30). Dirigido por Mauro Lima, o longa mostra desde a infância do garoto Sebastião, no Rio, até a conquista da fama nos anos 1970, quando se tornou um dos maiores cantores do país. Tim Maia é vivido por dois atores: Babu Santana e Robson Nunes. Confira o trailer:
 

Publicado por: Alexandre Silveira


 
 



1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | Próximo

Publicidade

GERMAN

Twitter

Publicidade

EMBARQUE NESTE CARROSSEL
DUAS RODAS
BANDALHO
André Pavam
Open TV
VISTA GRAF
VISTA GRAF

Coluna do Dia - 28/10/2014

28 de outubro de 2014
+ ver todas as edições
    @ZineCultural