Zine Cultural - 11 Anos

Thema

Publicidade

UNIERRE
Arena
PROMOÇÕES

14 Dez 2013

Os Melhores do Ano

Publicado em Cultura as 00h20





Chegou a hora de conhecer os eventos, espetáculos e artistas que foram destaque em 2013!

Rufem os tambores!!

Durante um período de 12 dias, os internautas puderam eleger, através de um aplicativo em nossa página no Facebook, aqueles que mais encantaram o público durante o ano.

A vontação foi dividida em 11 categorias e todo o processo foi auditado pela Antunes Auditoria. Confira os resultados:

O Zine parabeniza todos os envolvidos! Buscando valorizar a cultura local, nós esperamos que, a cada ano, mais e mais espetáculos e artistas possam contribuir para o crescimento do entretenimento de qualidade em Juiz de Fora.

E esse é só o começo! Em 2014 teremos uma nova edição, com ainda mais categorias, prêmios e novidades!

 Clique aqui para ver  o resultado em tamanho maior.

 Clique aqui para ver o atestado da Antunes Auditoria.

Publicado por: Talita Scoralick


 
 



31 Out 2013

Top 10: Trilhas sonoras

Publicado em Cultura as 16h13





Todo mundo tem algum filme que marcou sua história. Quem não reconhece de longe o tema de Superman? E a música da famosa cena do E.T atravessando a lua com sua bicicleta voadora? Em alguns casos, a música se torna mais famosa que o próprio filme, confirmando a importância de uma trilha sonora bem escolhida.

Pensando nisso, fizemos uma lista com dez trilhas sonoras que você deve escutar (e ver o filme, claro). Confira nosso TOP 10.

1 – Django Livre (Django Unchained) - Leia-se Quentin Tarantino. Todos os filmes do mestre Tarantino mereciam um lugar nessa lista. Uma trilha marcante, com a cara do diretor. As cenas de tiros, mortes e explosões ficam completas com a  música certa.  

2 – Na Natureza Selvagem (Into the Wild) - A trilha traduz perfeitamente a mensagem do filme. Eddie Veder simplesmente mitou com as músicas do filme. Excelente!

3 – Trainspotting -  A sonzera de Iggy Pop, com Lust for Life nos remete imediatamente ao filme. Ótimo filme, por sinal. 

4 – Grease, nos tempos da brilhantina (Grease) - Jonh Travolta e Olivia Newton John dão um show em Grease. A trilha é uma das mais dançantes de todos os tempos. O musical foi um sucesso e marcou época nas discotecas.   

5 – Labirinto, A Magia do tempo (David Bowie) - O "ator" e compositor David Bowie encanta quem assiste o filme. É isso mesmo, David Bowie é o vilão de Labirinto. Além, claro, de compor todas as músicas do filme. Recomendo.

6 –Across the Universe - Para os amantes de Beatles. O filme retrata os anos 1960 com um elenco de talentos como Jim Sturgess, Evan Rachel Wood e Joe Anderson, que interpretam e cantam as músicas dos garotos de Liverpool. O longa ainda conta com participações especiais de Bono do U2 e Joe Cocker, Salma Hayek

7 -O Fabuloso Destino de Amélie Poulain - Enfim uma trilha toda intrumental. Quem não ficou encantado com Amélie? A trilha e a fotografia deixam o filme apaixonante. 

8 - Pulp Fiction - Tempo de Violência (Pulp Fiction) - Mais um de Tarantino e mais um de Jhon Travolta. A cena clássica da dança , a música "Girl, You'll Be A Woman Soon", e a cena inicial deixam o filme musicalmente impecável. Assistam e se deliciem com a trilha completa. 

9 - As vantagens de ser invisível ( The perks of being a wallflower) - O filme mais recente de nossa lista. A eterna Hermione se transforma em Sam, mas não perde seu ecanto. A trilha fica na cabeça por muito tempo depois dos créditos finais. 

10 - O homem do futuro - O único filme nacional do nosso top 10. Comanda por Creep do Radiohead, Tempo Perdio da Legião Urbana e Talk, Coldplay, o filme encerra nossa lista com chave de ouro. 

E você, concorda com nossa lista ou acrescentaria mais algum filme? Manda pra gente, somos todos ouvidos.

Publicado por: Vinícius Barreto


 
 



06 Out 2013

Fall Season

Publicado em Cultura as 15h00





Uma vertente da sétima arte que virou febre. É assim que podemos definir o andamento pelo sentimento destes programas semanais. Desde Lost o crescimento em audiência e investimentos nas séries é incrível, sendo o meio já tratado como uma revolução de entretenimento. O crescimento é absurdo, assim como as estreias que ocorrem cada vez mais a cada ano. Só para se ter uma ideia, em 2012 mais de 40 novos seriados foram aprovados. Mesmo que todos não tenham se mantido em andamento, o aproveitamento foi grande.
Em 2013 a pegada parece ser outra. Não que o número seja pequenos, devem até ser maiores. Contudo, a divulgação parece ter crescido um pouco mais para alguns gêneros e tramas televisivas. A Warner dá a impressão de uma reformulação, deixando de investir nas séries meninas como Gossip Girl e dando mais força para composições como Tomorrow Peolple, Arrow e Supernatural. Por fora, correm os programas The Vampire Diaries e The Originals, que podem ter um público feminino, mas tratam sobre assuntos sobrenaturais. 
Enquanto isso, outros canais investem em lançamentos variados. Sleepy Hollow até segue a “linha Warner”, mas acaba caindo no termo de adaptação. É uma nova releitura do conto A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça.
Outro que chega com força é Agents of S.H.I.E.L.D, trama que tem a missão de levar o universo Marvel para as pequenas  telas. Enquanto isso, The Crazy Ones traz Robin Williams de volta para a Televisão e MOM aborda mais um tema com a pegada de Chuck Lorre. 
Entretanto,  tal meio de entretenimento não é feito apenas de chegadas. Breaking Bad e Dexter tiraram seu time de campo em 2013, criando possibilidades para novas apostas entre as estreias. Uma delas é Ray Donovan, mas ainda é cedo para tal afirmação. How I Met Your Mother também entra em sua reta final, prometendo o tão aguardado encontro entre Sr. E Sra. Mosby. A verdade é que hoje os programas de TVs tomaram o seu lugar pra entreter, fazendo com que verdadeiros cinéfilos se transformassem em grandes seriemaníacos. Uma pegada interessante e construtiva, conseguindo manter a curiosidade pelo próximo episódio. Vale a pena acompanhar. 
 
Publicado por: Marco Victor Barbosa - Colunista convidado 
Jornalista, editor e fundador do site Cinefagia (http://www.cinefagia.com.br)


 
 



02 Out 2013

Lê pra mim

Publicado em Cultura as 10h00





Você sabia que, espontaneamente, a maioria dos adultos no Brasil lê somente um livro por ano? E o mais curioso: segundo uma pesquisa, 78% dos leitores nunca ganharam um livro na infância.
Pensando nisso, o projeto “Lê Pra Mim?” foi criado em janeiro de 2010, com o objetivo de estimular a leitura de livros infantis brasileiros por crianças, gerando assim futuros cidadãos mais conscientes e interessados por essa atividade sociocultural.
Patrocinado pelos Correios, o projeto já contou com 16 edições, no Rio, Brasília, São Paulo, Salvador e Belém. 
Idealizado pela atriz Sônia de Paula, ela contou ao Zine que a ideia surgiu em uma tarde de domingo, quando, ao ver sua filha já adolescente saindo de casa, se lembrou da cena em que a menina pedia “mamãe, lê pra mim?”. “Esse foi o primeiro livro que eu li (Meu pé de laranja lima). Durante todos esses anos, aprendi a importância de incentivar nossas crianças a nunca deixarem de sonhar, pois os livros nos mostram isto.”
Ao todo, mais de 100 artistas e personalidades já participaram das leituras, entre elas Ewa Vilma, Fátima Bernardes, Marília Gabriela, Maitê Proença, Reynaldo Gianecchini, Cláudia Raia e Regina Duarte.
O organizador do projeto, Marcelo Aouila, revela que as crianças ficam sempre encantadas por ter alguém lendo para elas. “Principalmente as personalidades, que são referência, pessoas que elas admiram. Claro que todas querem que este momento nunca acabe. É realizar um dos sonhos delas.”
Marcelo conta ainda que, nas escolas participantes, as crianças chegam com os livros doados no projeto e leem para as outras menores. “Estamos assim multiplicando a ação!”
Em Juiz de Fora, o evento acontece do dia 03 a 07 de outubro, com a participação de diversas personalidades. Confira a programação aqui.
 
Alexandre Silveira (Seu Zine) e Sr. Luiz André Gama - Autor do livro "Lu - Um estranho jeito de aprender"
 
O Seu Zine vai marcar presença, apresentando o livro: “Lu - Um estranho jeito de aprender”, do autor André Luiz Gama.
E você, o que vai fazer para contribuir com o mundo encantado da leitura?

Publicado por: Talita Scoralick @talitascoralick


 
 



16 Set 2013

O rap em JF

Publicado em Cultura as 16h00





Pra galera das antigas, rap é sinônimo de Racionais Mc's e Sabotage. Hoje em dia, Emicida, Criolo, Projota e outros rappers brazucas, metem o pé na porta da comodidade e retratam uma realidade que muitos não enxergam.  É com esse pensamento que a galera do Encontro de Mc's de Juiz de Fora se reúnem para um duelo em que todas as partes ganham, principalmente os espectadores.

Brenda Andrade, uma das organizadoras, conta que o Encontro de Mc's começou em fevereiro de 2011 através de pequenos grupos de pessoas que se identificavam através do Hip-Hop, e que esse encontro tem uma grande importância não só para o cenário musical da cidade, pois dissemina não só o Rap, mas todos os quatro elementos da cultura Hip-Hop (Graffitti, Breaking, DJ e Mc).

Mc Oldi, integrante do Grupo Contágio, também faz parte do encontro de MC's e está lançando seu primeiro CD Solo. Mostrando toda a força do rap no cenário de Juiz de Fora. O CD ainda não tem previsão de lançamento mas você já pode curtir algumas músicas no SoundCloud do Mc. 

Conversamos com Oldi pra saber as expectativas do novo CD e sobre o rap em JF. Confira a entrevista e se ligue um pouco mais no submundo cultural do rap. 

Qual sua expectativa para o lançamento do CD? 

Oldi:  A expectativa pro CD está muito boa, o processo foi bastante demorado, desde 2012 fiquei na função de encontrar instrumentais que pudessem passar um pouco de mim para dentro das melodias. Ter encontrado uma textura e um formato próximo do que eu imaginei é muito satisfatório. Acho que o resultado vai ser uma mixagem de faixas que contam histórias e relatos, fictícios e reais.

Como é seu processo de criação das músicas?

Oldi: Pra mim o processo de criação é muito natural, segue como um fluxo. Escutar o instrumental antes me passa uma inspiração forte, tento tirar a letra em cima do que a base está me sinalizando. Também procuro sempre tentar abordar uma visão diferente sobre temas corriqueiros, tentando mudar pontos de vistas e evitar frases esperadas, o inédito é sempre um alvo.

O que mais te inspira nesse processo?

Oldi: O que mais inspira com certeza é a música, e a vontade de entender e fazer pra ela e por ela. Outra alegria muito grande em poder trabalhar com Hip Hop é o sentido que o movimento segue, com seus preceitos e objetivos. É uma cultura linda que me inspira a espalhar a mensagem e a essência. Acho que as pessoas conhecem muito pouco o Hip Hop, ao invés disso conhecem os elementos da cultura de forma isolada, o que prejudica. Só vivendo e sentindo pra poder entender o que se passa dentro da nossa cultura.

O que acha do rap nacional?

OldiAcho que o RAP nacional evoluiu em grande parte. Hoje já temos uma visibilidade legal, com Mc's de destaque dentro do cenário musical brasileiro e um mercado girando de forma comercial e também independente. A parte mais legal do RAP nacional pra mim é viver esse independente, e tentar sobreviver dentro dele, é difícil, porém satisfatório demais. Mas fico feliz com os artistas e grupos que despontam em vários locais, torço por eles. A parte complicada desse crescimento grande nos últimos tempos é que muitos não entendem o que é a cultura Hip Hop como um todo. Essa galera às vezes desvirtua as coisas. Pra mim entender a filosofia e os grandes arquitetos dela é o principal, espero que com o tempo esse conhecimento possa ser democratizado e passado para todos os amantes da cultura urbana.

 

Qual a maior diferença que você percebe em relação ao últimos anos no cenário nacional de Rap?

Oldi: Pra mim a maior mudança é a seguinte: finalmente as pessoas estão começando a enxergar o RAP como música e os Mc's como músicos. Isso pra mim é o mínimo de respeito e consideração que temos que receber.

 

Fale um pouco sobre o encontro de MC’s? O que tá rolando de bom aqui em JF?

Oldi: Encontro de Mc's é um dos movimentos independentes da cultura Hip Hop juizforana. Local onde os elementos são praticados, discutidos e aplicados. É o momento de protagonizar todos os agentes da cultura de rua da cidade. É o nosso grande cartão de visita pra toda população daqui e do Brasil (através da cobertura de vídeo e foto que é feita através da nossa mídia). Tentamos ser o máximo plural possível, um dos objetivos é que o evento seja sempre orgânico e sincero, quem faz é porque ama. Pra galera conhecer melhor é só indo mesmo!

Fica o convite e a expectativa do lançamento do CD. A galera que quiser saber mais é só visitar a página do Encontro de MC's

Publicado por: Vinícius Barreto


 
 



Anterior | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | Próximo

Publicidade

GERMAN

Twitter

Publicidade

Mansão
VISTA GRAF
VISTA GRAF
Open TV
VISTA GRAF

Coluna do Dia - 25/11/2014

25 de novembro de 2014
+ ver todas as edições
    @ZineCultural